Ligações úteis

Su Jian, Embaixador Chinês em Díli, recebe Manuel Silvério

http://maigoc2007.sports.sina.com.cn 2006-07-26  MAIGOC

  O terceiro dia da visita oficial a Timor-Leste ficou marcado pela audiência concedida pelo recentemente acreditado embaixador chinês em Díli, Su Jian, a Manuel Silvério, Vice-Presidente do Conselho Olímpico da Ásia e Vice-Presidente do ComitéOlímpico de Macau.

  Durante o encontro, Manuel Silvério descreveu os objectivos da sua viagem a Timor-Leste e os planos do Conselho Olímpico da Ásia para desenvolver a prática desportiva naquele país.

  “Estamos muito reconhecidos por todo o apoio que a Embaixada da República Popular da China (RPC) deu ànossa comitiva durante toda a visita” afirmou Manuel Silvério.

  Perante uma exaustiva caracterização pelo Embaixador Su Jian dos projectos de cooperação entre a RPC e Timor-Leste, o também Vice-Presidente do ComitéOlímpico de Macau, afirmou sentir-se “orgulhoso pelo que o nosso país estáa fazer nesta Nação jovem e corajosa”.

  No final do encontro o Embaixador Su Jian sublinhou que esta visita éa primeira visita de dirigentes chineses após a crise que atravessou Timor-Leste, e considerou de grande importância o papel do desporto, e nesse quadro o contributo de Macau, e neste caso particular do Conselho Olímpico de Ásia, para a estabilização social do país.

  Segundo o Embaixador, os projectos previstos para Timor-Leste pelo ComitéOlímpico de Macau vão de encontro aos grandes objectivos da política externa chinesa para aquele país do sudeste asiático. Manuel Silvério aproveitou ainda, na qualidade de Presidente da Comissão Organizadora dos 1.os Jogos da Lusofonia, para informar o embaixador que o ComitéOlímpico Nacional de Timor-Leste iráparticipar nas 8 modalidades desportivas dos Jogos com uma delegação desportiva estimada em 100 pessoas.

  O dia terminou com um jantar convívio entre dirigentes desportivos locais e representantes da comunidade chinesa, e em particular provenientes de Macau, que escolheram Timor-Leste como destino para estabelecer a sua vida profissional e empresarial. Um dos presentes, Fu Xiaoqin, proprietário de supermercados e um dos maiores empresários em Timor, afirmou que “sóo facto do meu supermercado se chamar Macau evitou a destruição pelos grupos revoltosos, o que ilustra bem a amizade entre os dois territórios e o respeito mútuo entre os dois povos”