Ligações úteis

1.os Jogos da Associação dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa em Macau 2006 terão 1420 Atletas de 10 países e regiões

http://maigoc2007.sports.sina.com.cn 2004-08-26  MAIGOC

  A 1.a edição dos Jogos dos Comités Olímpicos de Língua Oficial Portuguesa - ACOLOP, que se realiza em Macau,China em Agosto de 2006, vai ser disputada por 1.420 atletas, 142 por cada delegação participante. A entidade, járeconhecida pelo ComitéOlímpico Internacional, foi criada durante os Jogos Olímpicos de Atenas com o objectivo de integrar os países e regiões de língua portuguesa a partir do desporto. De acordo com o vice-presidente do ComitéOlímpico de Macau, China Manuel Silvério, serão disputadas seis modalidades: atletismo, basquetebol, ténis-de-mesa, voleibol de praia, taekwondo e futsal, sendo as duas últimas apenas na categoria masculina. A competição estaráagendada para o período de 20 a 25 de Agosto de 2006. Segundo Manuel Silvério, os Jogos da ACOLOP serão disputados nas instalações destinadas aos Jogos da Ásia Oriental, que acontecerão em Macau, China em Outubro de 2005. ''Teremos boas instalações e um pessoal treinado para os Jogos. Macau éuma das regiões mais distante do mundo da língua portuguesa e esses Jogos servirão para fortalecer a amizade entre os países e regiões irmãos e para consolidar o intercâmbio desportivo entre os mesmos'', afirmou.

  O Presidente da ACOLOP, o português JoséVicente Moura, que também preside o ComitéOlímpico de Portugal, disse que a criação da entidade preenche um sonho antigo da comunidade de língua portuguesa. ''Além de promover o intercâmbio desportivo entre os países e regiões a partir de agora teremos mais representatividade nas reuniões internacionais. A ACOLOP éuma forma de fortificar e desenvolver o desporto nos dez países e regiões que integram a associação e também de promover os aspectos culturais de cada um a partir da língua portuguesa'', explicou.

  Os dez países e regiões fundadores da ACOLOP são Brasil, Portugal, Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, São Tomée Príncipe, Timor-leste, Moçambique e Macau, China e GuinéEquatorial na qualidade de membro associado.